Konrad-Adenauer-Stiftung e.V.
Header

Como usar

Bem-vindos aos Manuais de Jornalismo de Investigação!

Estes capítulos sobre o jornalismo de investigação estão disponíveis em três formatos: os ficheiros em PDF que está a ler pela internet, CD, ou suporte papel. Se tiver uma versão em papel, poderá fazer apontamentos nas margens ao percorrer o texto; se não for este o formato à sua disposição, recomendamos que faça a leitura com um bloco de notas e esferográfica ao seu lado, de modo a poder apontar as suas opiniões e perguntas, conforme for avançando.

O que está abordado nestes capítulos?

Estes primeiros capítulos representam o cerne do que está previsto como um guia de jornalismo de investigação que pretendemos aprofundar no decorrer dos próximos dois anos. Para começar, reunimos os factores essenciais: definições das expressões empregues neste domínio, e algumas técnicas e recursos importantes. Ao longo do tempo, pretendemos ampliar esta oferta com uma série de suplementos em matéria do trabalho de investigação em domínios específicos, como a política e o desenvolvimento, ou em países particulares, ou em certos tipos de instituições. Todos estarão à disposição na Internet, para leitura e estudo.

Os primeiros oito capítulos aqui apresentados foram concebidos para responder às perguntas de todos em relação à reportagem de investigação, designadamente:

Capítulo 1 – O que é jornalismo de investigação?

Capítulo 2 – Concepção de ideias para uma reportagem

Capítulo 3 – Planeamento da investigação

Capítulo 4 – Fontes e manipuladores da verdade

Capítulo 5 – A entrevista de investigação

Capítulo 6 – Investigação básica

Capítulo 7 – Redacção do texto

Capítulo 8 – Aspectos legais e deontológicos da investigação

Se possuir conhecimentos e/ou experiência sólidos do jornalismo e pretende apenas aprofundar os seus conhecimentos com respeito a um destes tópicos, pode saltar directamente para o respectivo capítulo e utilizá-lo como guia autónomo. Mas, se tiver iniciado há pouco o seu percurso pelo jornalismo ou investigação, recomendamos que estude todos os capítulos na ordem em que são apresentados, pois são complementares e foram concebidos para alargar os seus conhecimentos da reportagem em geral, e das técnicas especializadas de investigação.

Se os capítulos estiverem a ser estudados como parte de um programa didáctico em matéria do jornalismo, o leitor ou orientador irá assinalar as secções que devem ser consultadas, e pode até sugerir exercícios alternativos mais ligados ao contexto jornalístico dos formandos.

Mas também podem ser empregues num programa de estudo independente, e estes apontamentos proporcionam algumas orientações para esse fim.

Como é que cada capítulo está organizado?

Todos os capítulos seguem o mesmo formato. Começam com os objectivos de aprendizagem; o que os formandos estarão em condições de fazer ou irão conhecer melhor depois de concluírem o seu estudo. Depois, seguem informações e exercícios destinados a aprofundar os conhecimentos e promover reflexão através dos debates. Os exercícios indicam o tempo para a finalização dos mesmos, e todas as questões neles levantadas serão respondidas mais adiante no capítulo. Recomendamos que se esforce por completar os exercícios e que aponte as suas respostas no prazo indicado, pois visam sublinhar os aspectos tratados no capítulo.

Os estudos de caso demonstram como os jornalistas africanos, nos tempos recentes, têm abordado matérias específicas, e os jornalistas explicam como abordaram a tarefa e lidaram com os problemas, assim como as lições que aprenderam. Depois, em função da matéria, são oferecidas dicas e sugestões, algumas das quais são específicas a um país. Um resumo no fim do capítulo ajuda a fazer a revisão do que leu, com referência a leitura adicional de interesse, Todos os textos para leitura, e outras referências, estão consolidados na lista de leitura no fim do Capítulo 4.

Download ‘Como usar’ (PDF)